Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Aprender a Contar Histórias

por jpt, em 06.05.11

 

 

Tricontando é o blog de uma professora da Escola Portuguesa de Moçambique, Tânia Silva. O qual acabo de conhecer (entre os meus impropérios - o perfil da autora anuncia a sua crença no obscurantismo astrológico, das raras coisas que me impele para amolar as cimitarras). Mas enfim, tralha dos signos à parte ("cada um como cada qual" prega, altaneiro, o Teixeira iluminista deixando o siamês Bin Laden Teixeira furibundo, ainda para mais porque anda acabrunhado nestes últimos dias) refiro o tal Tricontando pois acaba de me chegar via e-mail a informação de um Workshop "A arte de contar histórias", no Instituto Camões, que a sua autora realizará a partir de amanhã. Deixo abaixo a informação, não sem referir dois pontos:

 

a) Se o Instituto Camões é o Instituto Camões não será de falar e escrever português? Ou seja, não será do tal de workshop ficar à porta e, escrever-se "oficina" ou coisa quejanda? ... é que há palavras, suficientemente significantes. Foda-se ....

 

b) Para uma actividade que ocupa quatro sábados seguidos não será de fazer a sua divulgação (a electrónica, pelo menos) bem antes da mísera (para este efeito) véspera? Ainda para mais visito, agora, o blog da formadora que anuncia o "Workshop" (lá está!) num texto de 27 de Março ...

 

Enfim, o que interessa é o aprender a contar histórias. Quem puder ...

 

O que se quer dizer com “contar histórias”? O contador de histórias tem o dom de fazer viajar a sua audiência, despertar-lhe sentimentos inimagináveis ou apaziguar os seus medos e ânsias. Neste workshop vamos encontrar técnicas de encantar adultos e crianças através da voz, do gesto e da palavra falada.

 

Objectivos: -Explorar e conhecer técnicas de contar. -Descobrir e desenvolver o estilo pessoal de cada participante de forma consciente. -Trabalhar a segurança e a auto confiança na apresentação em público. -Dar a conhecer técnicas e estimular a criação de repertório.

 

Número máximo de participantes: 12 Número mínimo de participantes: 6 Data/Horário: Sábados: 7/14/21/28 de Maio| Das 09h às 13h Público-alvo: Actores, Professores, Educadores de Infância, Animadores Sócio-Culturais, Bibliotecários, Pais e curiosos pelo tema. Local: Instituto Camões, Maputo Formadora: Tânia Silva Preço: 1500 MZN Inscrições na Biblioteca do Instituto Camões.

 

jpt

publicado às 13:39


11 comentários

Sem imagem de perfil

De jpt a 06.05.2011 às 15:52

Pois o cartaz estará há muito tempo mas em Maio de 2011 a mensagem chegou hoje à hora de almoço. Pode parecer caturrice mas não é - não tenho saco para a incapacidade comunicacional institucional. E, hoje em dia, um cartaz não chega.

Quanto ao resto o foda-se é o significante suficiente, ou seja, relativo - a cada um o seu "foda-se". Serve para mim do: a) não tenho saco (bis) para Workshops no Instituto Camões; b) nao tenho saco para astrologias na Escola Pública.

Insignificante o meu "foda-se". Porventura. Foda-se para a ignorância linguística no departamento do MNE de língua portuguesa no estrangeiro. E foda-se para um contexto em que se uma professora do ensino público fizer proselitismo da religião católica lhe caem em cima mas pode divulgar crendices sumérias que os inteligentes dessignificam os foda-ses que se lhes votam
Sem imagem de perfil

De antonio silva a 06.05.2011 às 13:57

felizmente que o foda-se é mais insignificante que significante... entretanto o cartaz a anunciar a função já lá está à porta há vários dias, diga-se
Sem imagem de perfil

De jpt a 06.05.2011 às 15:56

Quero frisar que a astrologia na Escola Pública é um exagero mal-disposto. A frio todos temos direito de em privado (ainda que publicamente) divulgarmos as mais abstrusas crenças que temos. É do que se trata. MAs a minha irritação com a astrologia e com a aceitação que se tem diante dela é assassina ...
Sem imagem de perfil

De jpt a 20.07.2011 às 12:46

só pode encontrar, no inverno ou no verao, um prego na mao do instituto camoes de maputo que tao tardiamente divulgou a sua accao bem como utiliza o ingles quando tem o portugues para definir e descrever o que se passa

quanto a si nao pode reclamar ser crucificada. a ignorancia astrologica eh inaceitavel se explicita na escola publica (em meu entender um professor que faça o proselitismo dessa crendice na escola publica deve ser pura e simplesmente despedido) mas V. tem todo o direito de fazer a apologia dessa parvoice fora da escola estatal. o seu sarcasmo está mal utilizado, claro. e nem sequer é recíproco. posso ter sarcasmo face a um camoes que workshopa. face aos "astrologistas" só tenho mesmo menosprezo. E desprezo quando se atrevem ao sarcasmo,claro. como se fossem gente aceitável.
Sem imagem de perfil

De Tânia Silva a 16.07.2011 às 19:21

Foi necessário este Sábado invernoso para ver cair o prego da mão direita. Também eu quero registar por escrito a minha indignação perante esses pensamentos trogloditas! E vindos de uma professora! Fogueira com ela!...
Desculpem, mas não posso continuar: avizinha-se a águia que me come o fígado todos os dias. Veio mais cedo, o vento estava de feição.
P.S.- JPT, se me é permitido, prefiro as catanas.
Sem imagem de perfil

De Lowlander a 06.05.2011 às 19:50

Muito bem. Em todos os niveis.
Sem imagem de perfil

De Rafertino Almeida a 11.11.2012 às 22:10

Ainda bem que apagou e desistiu de escrever. E a senhora não é animadora cultural, não fale do que não sabe. Como pouco sabe, fique calado, porque o seu silêncio será melhor entendido. É pena que Portugal exporte discursos embrulhados, vocábulos redondos para aqui. Experimente machambar e talvez descubra a natureza simples das coisas desta terra. Não replique o pior que a tuguice tem. Passopa!
Sem imagem de perfil

De Rafertino Almeida a 10.11.2012 às 00:56

Você é simplesmente um mal educado porque inteletualmente lhe parece trazer vantagem na sua pobre ilusão de fama es estrelato. Orgasmicamente diz foda-se com toque literário quando simplesmente foi mal educado para uma senhora que, tal como você, faz pela vida. Mas ela é elegante e humilde, o senhor é publicamente tonto à custa de um tanto palavreado mais rebuscado e colagens a figuras carismáticas da história daqui e dali, iludindo-se que tal lhe confere superioridade bacoca. A verdadeira machamba, se é que a conhece, inspira bastante mais humildade e simplicidade do que todas as citações e tiradas inteletualóides que poluem a maioria dos seus escritos. Livre expressão é certo (escreva para aí homem), mas em lugar público não deve ofender ninguém. Regresse à educação do lar e à instrução simples da escola.
Sem imagem de perfil

De jpt a 10.11.2012 às 04:38

Rafertino Almeida, ainda lhe respondi mas acabo por apagar o meu comentário. Bronco é, bronco será. Não vale a pena. E já agora, pobre animadora cultural que tem tão rasteiro defensor
Sem imagem de perfil

De jpt a 09.11.2012 às 00:12

Rafertino Almeida, para além do seu renhanhanha meio tonto diga lá o que tem o "tricontar" a ver com o postal que V. intenta comentar, incapaz de compreender o assunto. Para mandar "bocas" mostrando-se iletrado (sei lá se por efeito de um qualquer ensino, superior ou não) ao menos escolha o assunto e acerte nele

comentar postal


Pág. 1/2



Bloguistas







Tags

Todos os Assuntos