Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A prosa de Khosa

por jpt, em 08.04.04
Por onde anda esta prosa? "...afora os curandeiros que afirmaram, depois, aos que os quiseram ouvir, que o cimento é o refúgio dos espíritos dos brancos, e que passarão ainda muitas luas antes dos pretos se apropriarem desse mundo compacto, cheio de compartimentos e de segredos e de locais onde se caga sem que a casa cheire a merda" ?


(Ungulani Ba Ka Khosa, "A Solidão do Senhor Matias", Orgia dos Loucos)

publicado às 08:52

As perguntas de Khosa

por jpt, em 06.04.04

"Que papel terá um grão de areia na construção da duna, no uivar das areias, no tumulto que se levanta no deserto? Que papel terá a folha que cai sem amparo e é calcada impiedosamente por ignotos que passam? (...)" perguntava ele, Khosa, nas Histórias de Amor e Espanto. Perguntas de sempre e de todo o local, e de tão difícil resposta. Mas também perguntas de um sempre especial neste local, e nesse aí, nesse então, bem mais difíceis do que qualquer resposta.

Tempos locais onde quando Khosa escreveu lá no Ualalapi:"-Dizem que morreu de doença, pois há várias noites que não tirava os olhos do tecto da sua casa.

- Uma morte desumana para um nguni.- Há quem afirme que o pai morreu da mesma forma.- Não era o desejo deles, Mputa.- Conheço poucos reis que morreram em batalhas.- Mas todos afirmam que é a melhor morte.- Quando se dirigem aos guerreiros.- Pensas muito depressa.(...)"

publicado às 08:45

Khosa

por jpt, em 05.04.04

O Khosa reeditou o Ualalapi e, ainda bem porque há muito esgotado, o Orgia dos Loucos.

publicado às 08:44


Bloguistas







Tags

Todos os Assuntos