Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vincenzo Bellini podia ser uma marca italiana de pronto-a-vestir masculino, de gelados (imaginem o pregão: Gelatti Bellini!!!) ou de pizzas instantâneas, mas é, no caso, somente o nome do compositor que com de enorme inspiração compôs "Norma", uma ópera, que curiosamente e como muitas outras, baseada numa peça teatral francesa (Norma ou l'infanticide, uma criação de Alexandre Soumet). "Norma", dizem os entendidos, é particularmente exigente na sua interpretação, valorizando bastante mais a capacidade canora do que a dramatização do papel, dizendo-se até, numa frase de gosto duvidoso, que é o Evereste do belcanto italiano. Enfim... A verdade é que sendo assim ou nem parecido, Maria Callas é a recordista de aparições em palco, tendo interpretado o papel principal (a druída Norma) por 92 vezes!!!, mas é Joan Sutherland quem é considerada a Norma das Normas, talvez porque Pavarotti tenha dito depois de assistir à coisa, que a australiana era a melhor voz feminina de sempre. Certo é que "Casta Diva", uma das mais famosas árias do repertório operático, foi interpretada magistralmente tanto por Callas como por Sutherland, ficando aqui uma gravação da segunda, enquanto da primeira se pode ver e ouvir "Ah! bello a me retorna", ária talvez menos conhecida mas igualmente notável da obra-prima de Bellini. No youtube, arquivo extraordinário, a data desta gravação de Maria Callas aparece como sendo de 1958 em Paris, mas não parece datada rigorosamente porque nesse ano, Callas só terá levado Norma a passear em Roma.






Maria Callas



Joan Sutherland

publicado às 22:06


Bloguistas




Tags

Todos os Assuntos