Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 

Charlie Haden (Charles Edward Haden), contrabaixista de eleição e homem de profundas convicções políticas, conta como foi a sua participação no I Cascais Jazz, com a audiência aplaudindo porventura tanto (ou mais) a sua posição ao vivo e a cores favorável aos movimentos de libertação de Angola e Moçambique como a qualidade da música, relembra a explicação que a PIDE teve a bondade de lhe oferecer, clarificando que a mistura de música com política não é aconselhável, a reunião em 1978 no Hot Clube de Portugal com o genial Carlos Paredes e da qual haveria de sair "Dialogues", disco gravado em Paris uma dúzia de anos depois em que Paredes assina a maior parte das composições e é definitivamente a estrela da colaboração, enquanto Haden se limita, o que não é pouco, a acompanhar o Mestre. Um disco mais curioso que excepcional e que a paróquia acarinha, uma edição com mais interesse para os apreciadores do que vulgarmente se chama "world music" do que para jazzistas aficionados ou mais puristas.

 

 
 
 
 

Charlie Haden, enorme músico que gravou com muitos dos grandes nomes do Jazz mas sempre com assinalável abertura a outros origens e géneros musicais, uma espécie de cruzado musical internacionalista, morreu ontem, 11 de Julho de 2014, aos 76 anos.

 

 

 

 

Discografia sugerida:

Liberation Music Orchestra (1969)

Closeness (1976) - Um disco de duetos em que se salienta, pela curiosidade, o mais que politizado tema "For a Free Portugal" com Paul Motian na          percussão

Quartet West (1986) 

In Angel City ( 1988)

Dream Keeper (1990)

Haunted Heart (1992)

Now Is the Hour (1996)

Alone Together (1997) - Um disco de "standards" c/ Lee Lonitz e Brad Meldhau

None But the Lonely Heart (1997) 

Land of the Sun (2004) - c/ Gonzalo Rubalcaba

Last Dance (2014) - c/ Keith Jarrett

 

publicado às 16:17
modificado por jpt a 28/12/14 às 23:16


Bloguistas




Tags

Todos os Assuntos