Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Zapiro e a China

por jpt, em 07.06.09

zapiro-tiananmen1

 

A deafening silence. The Chinese government have made sure that anyone doing a www search for Tiananmen (from China) only gets postcard picturesque results - nothing on the bloody events of 20 years ago. Google and all other China-based global web giants have again bowed down to Chinese official censorship.

publicado às 16:07

Por águas diplomáticas

por jpt, em 04.03.04
Sobre este assunto deixei passar uns dias, até de propósito à espera de reacções - irónicas que fossem -, mas também pelo corropio que o final das férias académicas me causou.

Há cerca de duas semanas despediu-se de Moçambique o embaixador chinês. A ter cumprido o natural período que as missões diplomáticas demoram Sexa. Embaixador terá acompanhado (e quiçá impulsionado) o muito saudável e visível incremento da presença chinesa neste país, ao nível empresarial e também de cooperação - é voz corrente que a APD chinesa é absolutamente ligada, ou seja os seus projectos implicam associação a empresas chinesas. Não sei se é absoluta esta afirmação, não acompanho a matéria, mas o tangível (e audível) afigura-o.

Mas não é isso que me leva a este escrevinhanço. Apenas a despedida do senhor embaixador. Pois por essa ocasião deu Sexa uma entrevista ao jornal Notícias, na qual se debruçou sobre a vida machambeira.

Aí referiu serem as mulheres moçambicanas as obreiras de todo o trabalho agrícola, enquanto que os seus pares homens se limitam a pequenos trabalhos iniciais (o desmatar), e pouco ou nada mais fazem, preguiçando e bebendo no restante tempo. E dizia ainda, no rescaldo da sua missão, que se por cá os homens trabalhassem como as mulheres o país se desenvolveria a contento.

Nem me atrevo a questionar da justeza das conhecimentos agrícolas de Sexa Embaixador, ainda que talvez um pouco urbanos. Mas quando amigos se aprestaram a narrar-me estas espantosas (e até pouco diplomáticas) afirmações, o esconjuro da preguiça moçambicana, não pude deixar de me interrogar: e se tivesse sido o embaixador de um outro país a sair-se com esta? O sueco, o argelino, o brasileiro (e já nem digo o português)?

Não cairia o Pott e a Fortaleza???

publicado às 08:25


Bloguistas




Tags

Todos os Assuntos