Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Concurso de blogs

por jpt, em 19.01.12

 

O Aventar lançou um concurso de blogs. Trata-se de votar nos melhores blogs portugueses num conjunto alargado de categorias. Serve para conhecer (ou lembrar) uma série muito alargada de blogs, centenas deles repartidos por 30 categorias a votação. Justifica a visita.

 

Uma chamada de atenção especial para a categoria "Melhor Blog Estrangeiro de Língua Portuguesa" onde está aberta a votação ao Blog da Gorongosa. E, já como bloguista interessado, apelo aos clis no És a Nossa Fé!, um blog no qual participo.

 

jpt

publicado às 01:57

 

Anda por blogo-aí um inquérito sobre leituras, daquelas correntes convivenciais tipo "passa ao outro e não ao mesmo". Como a mim ninguém me liga, calimerizo, respondo por iniciativa própria. Moçambique faz 36 anos esta semana e por isso ficam (também) os meus (36) livros preferidos sobre Moçambique, (d)aqueles com os quais fiz o meu Moçambique.

 

1 - Existe um livro que leste e releste várias vezes?

"As Duas Sombras do Rio", de João Paulo Borges Coelho.

 

2 - Existe algum livro que começaste a ler, paraste, recomeçaste, tentaste e tentaste e nunca conseguiste ler até ao fim?

Só cá em casa tenho estantes desses. Um? "Moçambique", de António Enes.

 

3 - Se escolhesses um livro para ler para o resto da tua vida, qual seria ele?

Nunca faria tal coisa. Se estivesse moribundo ia morrer.

 

4 - Que livro gostarias de ter lido mas que, por algum motivo, nunca leste?

"A Sociedade Chope", de David Webster (ainda).

 

5- Que livro leste cuja 'cena final' jamais conseguiste esquecer?

De sempre? "O Jogador", de Dostoievski.

 

Aqui?

 

"Nada nos é belo se for demasiadamente claro. Nada interessará.

Portanto, arrumo, aqui, as ferramentas deste trabalho, desta paixão que tenho pelas visões que encerro, pelo motor que as leva à minuciosa observação dos espaços. E ainda assim sinto que me pesa tanto inconhecimento, tanta denotada fragilidade. Eu nada sabia desta remota possibilidade, deste lírico fervor que guardo pela imaginação. Gostaria imenso de falar-me disto, destas alegrias pacientes de que sou um exímio fazedor. Como sucedo que olho para o que a pensar direi melhor.

Vou fechar a janela amarela que tenho virada para Oriente. Vou restabelecer outro milagre de sonhar."

(Eduardo White, Janela Para Oriente)

 

6- Tinhas o hábito de ler quando eras criança? Se lias, qual era o tipo de leitura?

Sim. Aventuras. [A pergunta está mal escrita ... o que lia? então segue-se:].

Questão: o que é ser criança? Emílio Salgari (preferia o "Corsário Negro"), Edgar Pierre Jacobs (Blake & Mortimore), Karl May, Condessa de Ségur, Julio Verne, Enid Blyton (mais "As Aventuras dos Cinco"), Uderzo e Goscinny (Asterix), Herge (Tintin), Jacques Martin (Alix), Jean Graton (Michel Vaillant), Major Alvega, revistas Tintin semanal, Colecção Apache, Colecção Combate, colecção Condor, Morris (Lucky Luke), Henrique Galvão, Paul Féval, colecção Fauna (Verbo Editora).

Resposta: é ler até chegar a Thor Heyerdhal ("A Expedição Rá").

 

7. Qual o livro que achaste chato mas ainda assim leste até ao fim? Porquê?

Já li muitos assim mas ponho o "O Advogado de Inhassunge", de Luís Loforte. Pois não só o li como ainda tive que ouvir o sarcasmo do autor, invectivando a minha falta de interesse na sua obra.

 

8. Indica alguns dos teus livros preferidos.

Por razões da efeméride desta semana ficam 36 livros, os livros que fizeram o meu Moçambique:

  • Anónimo, A Guerra dos Reis Vátuas ...
  • João Paulo Borges Coelho,As Duas Sombras do Rio
  • João Paulo Borges Coelho, As Visitas do Dr. Valdez
  • João Paulo Borges Coelho, Índicos Indícios I. Setentrião / Índicos Indícios II. Meridião (dois livros que são um, dividido por razões editoriais)
  • Bernardo G. de Brito, O Naufrágio de Sepúlveda
  • José Capela, Donas, Senhores e Escravos
  • Júlio Carrilho, Luís Lage et al, Traditional Informal Settlements in Mozambique: from Lichinga to Maputo
  • Rafael da Conceição, Entre o Mar e a Terra. Situações Identitárias no Norte de Moçambique
  • José Craveirinha, Xigubo
  • Teresa Cruz e Silva, Igrejas Protestantes e Consciência Política no Sul de Moçambique: o caso da Missão Suíça (1930-1974)
  • Jorge Dias, Os Macondes de Moçambique (em particular a reedição do primeiro volume, 1999, com prefácio de Rui M. Pereira)
  • Fernando Florêncio, Ao Encontro dos Mambos. Autoridades Tradicionais vaNdau e Estado em Moçambique
  • Carlos Fortuna, O Fio da Meada : o algodão de Moçambique, Portugal e a economia-mundo, 1860-1960
  • Christian Geffray, Nem Pai Nem Mãe. Crítica do Parentesco: o caso Macua
  • Christian Geffray, A Causa das Armas. Antropologia da Guerra Contemporânea em Moçambique
  • Patrick Harries, Work, Culture and Identity. Migrant Laborers in Mozambique and South Africa, c. 1860-1910
  • Alcinda Honwana, Espíritos Vivos, Tradições Modernas. Possessão de Espíritos e Reintegração Social Pós-Guerra no Sul de Moçambique
  • Luís Bernardo Honwana, Nós Matámos o Cão Tinhoso
  • Allen Isaacman, Cotton is the Mother of Poverty. Peasants, Work, and Rural Struggle in Colonial Mozambique, 1938-1961
  • Henri Junod, Usos e Costumes dos Bantu
  • Ungulani Ba Ka Khossa, A Orgia dos Loucos
  • Rui Knopfli, Mangas Verdes Com Sal
  • Ana Loforte, Género e Poder Entre os Tsonga de Moçambique
  • Eduardo Medeiros, História do Cabo Delgado e do Niassa (c. 1836-1929)
  • A. J. Mello Machado, Entre os Macuas de Angoche
  • José Negrão, Cem Anos de Economia da Família Rural Africana
  • Diocleciano Fernandes das Neves, Das Terras do Império Vátua às Praças da República Boer
  • Francisco Noa, Império, Mito e Miopia
  • Eduardo Pitta, Persona
  • Ricardo Rangel, Pão Nosso de Cada Noite
  • Frei João dos Santos, Etiópia Oriental
  • Nelson Saúte e António Sopa (orgs.), Ilha de Moçambique Pela Voz dos Poetas
  • Nelson Saúte (org.), As Mãos dos Pretos. Antologia do Conto Moçambicano
  • Nelson Saúte (org.), Nunca Mais é Sábado. Antologia de Poesia Moçambicana
  • Nelson Saúte, Os Narradores da Sobrevivência
  • Karl Weule, Resultados Científicos da Minha Viagem de Pesquisas Etnográficas no Sudeste da África Oriental

9. Que livro estás a ler neste momento?

Pouco daqui. Mas alguns a propósito daqui. "Mulheres de Atenas" de Ana Lúcia Curado, "A Fruição da Arte, Hoje" de Idalina Sardinha, "Judas, o Obscuro" de Thomas Hardy, "Sonetos" de Bocage, "Natural Symbols" de Mary Douglas, " Camões e a Identidade Nacional" (colectânea de discursos de 10 de Junho de Vergílio Ferreira, Jorge de Sena, Fernando Namora, Vitorino Magalhães Godinho, David Mourão Ferreira, Eduardo Lourenço, Agustina Bessa-Luís, José Azeredo Perdigão), "Obras Completas II 1952-1974" de Jorge Luís Borges, "O Meu Cinzeiro Azul" de Henrique Fialho, "A Invenção das Ilhas" de Virgílio de Lemos.

 

10. Indica dez amigos para o Meme Literário:

 

Ana Leão, Fernando Florêncio, Miguel Vale de Figueiredo, Pedro Sá da Bandeira,  Um Voo Cego a Nada, PembaAtoll, Mãos de Moçambique, On The Road Again, Chuinga, Raposas a Sul.

 

[ok, já posso ir acabar de arrumar as estantes]

 

Adenda: meter-me numa brincadeira destas de fazer uma lista dos livros que fizeram o meu Moçambique e não a encabeçar com o "Antropologia e Desenvolvimento. As Aldeias Comunais de Moçambique" de Adolfo Yañez Casal diz mais da minha desarrumação do que outra coisa qualquer. Fica então para a próxima lista, tipo "os 37 livros nos 73 anos" ...

 

jpt

publicado às 01:29

Kula Bloguístico

por jpt, em 13.11.10

[Bracelete Kula, ilha Nabwageta, Papua Nova Guiné; Fotografia de Mila Zinkova]

É uma regularidade a aparição dos "prémios" entre-bloguistas, correntes que aumentam quando se aproxima o final do ano, tipo blogo-rescaldos. No ma-schamba até temos a categoria "correntes" que - não sendo exaustiva - dá conta de um conjunto alargado de "piscares de olhos" havidos ao longo dos tempos. Se é bom a gente escrever em blogs e ler blogs também é bom avisar "gosto do seu blog"/"gosto daquele blog" ("vão lá ver") - em tempos "organizei" o Gandula 2004 e o Gandula 2005.

Com o correr dos anos torna-se óbvio que isto é um Kula bloguístico, uma ritualização das alianças, uma simbolização dos apreços, um anichar de interrelações, de entre-leituras. E em alguns núcleos, mais político-lisboetas, ensaiando a hierarquização estatutária. Faz parte. Sobre este kula bloguístico deixei há anos que "As correntes entre-blogs são uma forma de convívio, daí que se justifiquem. Há as mais interessantes e as menos.".

Agora o hmbf tem a gentileza de me atribuir o "Prémio Dardos", uma das correntes menos interessantes. Não por causa do próprio hmbf, dono de um belíssimo blog, homem com mau-feitio e sportinguista. Mas pela discursata que acompanha as menções:

O Prémio Dardos é o reconhecimento dos ideais que cada blogueiro emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc.... que, em suma, demonstrem a sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre as suas letras e as suas palavras. Estes selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre blogueiros, uma forma de demonstrar o carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web.

Não basta dizer que se gosta de ler (ou ver) fulano ou sicrana? É necessário este folclore?

A lógica é premiar com "Dardos" outros 10 bloguistas. Quebro a corrente - dei uma vista de olhos pelos prémios, estão os dardos anteriores cheios de capelinhas políticas, vêm já estragados. Honestamente posso reconhecer "trabalho" (e mesmo muito) na mole de bloguistas socialistas que já se entre-nomearam. Mas "ética"? "Valores" também reconheço, mas dos mais prostituídos que se encontram no bazar.

Em suma, faço as minhas navegações de Kula. O meu colar mais precioso é para a AL, o grande bracelete é para o ABM (nesta época a todo o gás no seu The Delagoa Bay Company). Tenho o baú cheio de vaigua'a que pertenceram a gente grande, guardados para o PSB, o MVF, a MJA e o FF. Depois leio vários blogs. Porque gosto, não porque defendem "valores" "produtivos" "para a Web", através do seu "trabalho" - que piroseira.

jpt

publicado às 23:06

Corrente de blogs

por jpt, em 22.11.09

blogue+Instigante

O Grande Jóia acaba de atribuir ao ma-schamba o selo de Blog Instigante, simpatia instituída para agradar a "Blogs que, além da assiduidade das postagens e do esmero com que são feitos, nos provocam a necessidade de reflectir, questionar, aprender e – sobretudo – que instigam almas e mentes à procura de conhecimento e sabedoria.". Palavras um bocado exageradas para as minudências dos blogs, mas há que não esquecer que as recorrentes correntes de blogs são fundamentais exactamente por essa característica de entre-mimos que ajudam os bloguistas a manterem-se no bloganço. Diz ainda o certificado que devem os premiados premiar sete outros blogs com iguais características (e efeitos). Tenho já "premiado" bastantes blogs com selos assim. Escolho agora sete blogs que - para além do "esmero e da assiduidade" - instigam à "necessidade de reflectir, questionar, aprender ... à procura de conhecimento e sabedoria".

Respirar o Mesmo Ar (do olivalense jpn); Jugular; Forum Comunitário; Da Literatura; Hoje Há Conquilhas Amanhã Não Sabemos, O Jumento, Certamente.

jpt

publicado às 15:54

Correntes: olho no blog

por jpt, em 28.09.09

olho-no-blog

O Angulo Recto tem a simpatia de avisar para se ter "Olho no Blog" neste ma-schamba [uma nova corrente bloguística]. Por isso cumpre-me opinar sobre blogs aos quais vale a pena deix(t)arem o olho. Aqui se segue uma mão-cheia, a dezena requerida: PembaAthol, Mãos de Moçambique, Nkhululeko (de vez em quando re-renasce), Trafficking Body Parts, O Anjo Exterminador, Desnorte, Arte Photographica, Montag, Khiasma, Um Mundo de Aventuras.

jpt

publicado às 16:05

Mais correntes bloguísticas

por jpt, em 01.09.09

premios

O Grande Jóia tem a simpatia de integrar o ma-schamba numa nova corrente, considerando-o blog viciante. Continuá-la implica afixar o selo (acima), desvendar três compromissos próprios (passo), e indicar os meus blogs viciantes. Poucos, hoje em dia.

Os meus mais viciantes são (ou foram):

ma-schamba; Mar Salgado; Miniscente; Ideias Para Debate; Olivesaria; Quase em Português; Sem Destino; Antologia do Esquecimento (e seus avatares); Avatares do Desejo; Companhia de Moçambique; Apenas Mais Um; Nkhululeko; A Montanha Mágica; Mania dos Quadradinhos; Rua da Judiaria; O Meu Pipi; Jaquinzinhos; e alguns mais, mas já ultrapassei a tal dezena requerida. Pelos vistos o vício está em regressão. Não sei se lamente ...

publicado às 17:58

Correntes de convívio

por jpt, em 19.08.09

Em tempos aqui escrevi que "As correntes entre-blogs são uma forma de convívio, daí que se justifiquem.", sendo ainda "uma forma de blogs lutarem, via interacção, contra o"fim da blogosfera" (tal como a conheceram?).

 

[Já agora, ocorre-me que Save the Link - link, essa espécie em vias de extinção - poderá ser uma blogocampanha apropriada a estes tempos de cessação das interacções, com excepção das existentes nos blogs do questiunculismo político-partidário. Campanha a patrocinar pelo sistema Technorati, quiçá ...]

 

É com toda a certeza nesse registo que o Navegador Solidário tem a exagerada simpatia de atribuir ao ma-schamba a qualidade (e o selo) de blog magistral. Uma afabilidade que "obriga" às seguintes (inter)acções:

 

1. Postar o selo.

 

selo_masterblog

 

4. Abaixo do selo descrever 5 características próprias. Em jeito de agradecimento e sem ordem hierárquica, deixo as cinco características do ma-schamba em registo de best-of (ou será best-off?):

 

1. Babyblog.

 

2. Blog sportinguista.

 

3. Blog político [texto muitíssimo actual].

 

4. Blog militante.

 

5. Blog apaixonado [texto muitíssimo perene].

 

5. Indicar o prémio a 5 ou mais blogs para receber o selo (ou seja, recordar alguns blogs de que muito gosto).

 

A Montanha MágicaMania dos QuadradinhosO AcossadoA Cidade SurpreendenteModaskavalu ; (ex)Solvstag A Barriga de um Arquitecto

publicado às 11:04

Correntes

por jpt, em 27.06.09

O Entre as Brumas da Memória introduziu o ma-schamba na corrente de blogs actual, o Prémio Lemniscata. Muito agradeço a simpatia.

Que prémio é este? Complicado!

 "O selo deste prémio foi criado a pensar nos blogues que demonstram talento, seja nas artes, nas letras, nas ciências, na poesia ou em qualquer outra área e que, com isso, enriquecem a blogosfera e a vida dos seus leitores.»

 Sobre o significado de LEMNISCATA: «curva geométrica com a forma semelhante à de um 8; lugar geométrico dos pontos tais que o produto das distâncias a dois pontos fixos é constante».

 Lemniscato: ornado de fitas Do grego Lemniskos, do latim, Lemniscu: fita que pendia das coroas de louro destinadas aos vencedores. (In Dicionário da Língua Portuguesa, Porto Editora)

 O símbolo do infinito é um 8 deitado, em tudo semelhante a esta fita, que não tem interior nem exterior, tal como no anel de Möbius, que se percorre infinitamente."

 E para continuar a corrente há que chamar a atenção para outros sete blogs que lemnisquem, ou seja, de que esteja a gostar. Aqui vão, sem ordem:

 1. Mãos de Moçambique2. Modaskavalu3. Arte em Movimento4. Mbila5. Vinte e Cinco Centímetros de Neve6. Vidro Duplo7. Mar Salgado   

publicado às 15:23

(blogo)Corrente indiscreta

por jpt, em 01.02.09

Mais uma corrente bloguística, a tal forma de convívio. Agora congeminou-se a interrogação indiscreta: a auto-revelação de seis particularidades pessoais. E o subsequente endosso da questão a outtros seis incautos bloguistas.

Nada me custa responder. Até porque há pouco anunciara quatro delas: 1. tenho um blog; 2. tenho um ipod (ainda vazio); 3. tenho uma página no facebook; 4. tenho um não-sei-o-quê no twitter. Resta o anúncio de mais duas: 5. (já) não tenho paciência para blogs sobrecarregados que demoram a aparecer [há bloguistas mesmo chatos, não só cheios de "informação" como, por isso mesmo, cheios deles próprios]; 6. tenho muito orgulho em ter um post destacado no A Última Roulote.

Quanto aos seis a quem passo esta inquirição: Cãocompulgas,100Nada, Diários da Mulher Aranha, Dois Dedos de Conversa, Eclético, No Cinzento de Bruxelas.

publicado às 02:00

Blogs de "que gosto mesmo"?

por jpt, em 25.01.09

Uma simpatia no Notas, a referência ao ma-schamba em nova blogocorrente, uma forma de blogs lutarem, via interacção, contra o "fim da blogosfera" (tal como a conheceram?). Agora presume-se que sendo um tipo referido  continua, esclarecendo quinze blogs de que "gosta mesmo". Francamente já respondi a esta corrente (com outros nomes) inúmeras vezes.

Nos últimos meses raramente tenho lido blogs. Estive algum tempo fora da internet. Regressei e, quinze dias passados, ainda nem abri o Google Reader, onde um dia juntei alguns que acompanhava. Entretanto fui ler [aqueles de que gosto mesmo?]: este, este, este, este e este. Todos mais ou menos descontinuados. Depois li este (há meses a perder blogo-afã), este, este (sábio, precavido contra estados de alma), este, este, e este, afinal um punhado de grão-blogs de outro registo.

Hoje em dia o meu onze titular (eu mais dez, que sou o dono da bola, perdão, do rato clicador), nem suplentes para o banco. São os blogs que "leio mesmo". Quando escrevem. E quando leio. O fim da (minha) blogosfera?

publicado às 06:33

Prémio Dardos e Prémio Alvos

por jpt, em 19.10.08

selodardos.jpg

O bom do Lutz nomeia-me para a nova cadeia-de-blogs: o Prémio Dardos [e também a Maria N., o Ideias Soltas, o Desnortes, o Fractura.net e o Bios Politikos]. O qual originalmente expressa o reconhecimento dos valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc expressos pelos bloguistas, formulação que me parece algo pomposa, e à qual prefiro, até porque muito mais substantiva, a do Lutz: "apreço".

Receber o prémio "Dardos" obriga à nomeação de outros 15 blogs. Presumo, e nisso julgo estar certo, que deverão ser 15 blogo-archeiros. Peões de blog, entenda-se.

Assim sendo escolho os seguintes archeiros, a minha selecção de 15 peões de blog.

1. Nkhululeko [O André inalou a essência do estilo blog - na forma e no pensar: é o melhor blog que eu conheço. Não sei o que o faz estar mudo.]2. Ideias Críticas [é mais um "orgão de Estaline" do que "dardos" ...]3. B'andlha4. Mãos de Moçambique5. O Tricô das Maçanicas6. Nullius in Verba7. A Barbearia do Senhor Luís [cuja série "Já fui feliz aqui" é o programa político mais importante do bloguismo português]8. A Barriga de um Arquitecto [um grande blog, para quem não conheça]9.Blue Molleskin10. Combustões11.Insónia12. Ler BD13. O Sínico (tem o defeito de falar daquilo que os outros não falam)14. Palavra Aberta (tem o defeito de falar daquilo que os outros não falam)15. Mania dos Quadradinhos.

Aos quais junto a iniciativa do Prémio Alvos. Este galardão visa reconhecer o mérito de blogs que servem de alvo alheio, à nossa função de archeiros, sendo pois inestimáveis dinamizadores da re bloga. Sem eles para contra eles resmungarmos quão pobre seria o modo bloguístico.

fita-alvos.jpg

1.
Diário de um Sociólogo2. Blasfémias3. Abrupto4. 100 Nada5. O País Relativo6. Corta-Fitas7. JugularSeria interessante que cada um dos galardoados nomeasse outros sete. Mas ...

Adenda 1: Julgava pacificadas as relações com o LNT, com o qual travei algumas polémicas, particularmente nos tempos do seu anterior blog. Infelizmente não é esse o caso.

Adenda 2: tenho saudades de no bloguismo ser o jpt. Agora tudo se tornou muito cerimonioso, muito detalhado que "o respeitinho é muito bonito", que isto é como se fosse imprensa - ainda que a mim me pareça mais entrevistas para emprego. Está na altura de arranjar outro brinquedo.

publicado às 17:23

Com simpatia Ivone Soares, no Meu Ser Original desafia o ma-blog para se integrar na corrente "não me importo ...". Não sendo o ma-blog um blog não posso lá responder ao amável desafio. E, se o assumir como para mim enviado, já o respondi.

 

Tem voz o ma-blog? Ou é apenas eco? Decido que a tem. Hoje inclui 141 blogs sobre Moçambique a alimentá-lo (nem todos indexados na sua coluna da direita, pois isso não está actualizado). Está o mais exaustivo que tenho conseguido. Inclui blogs que tenham sido actualizados desde Setembro de 2007 (com uma única excepção, terminada há alguns anos), ainda que vários estejam aparentemente encerrados.

 

A listagem inclui objectos muito diversos, como é natural. Exemplifico (as referências seguintes são ilustrativas, não hierarquizadoras) para ilustrar a pluralização do bloguismo "moçambicano". Mais, para os interessados a sua consulta poderá conduzir a outros blogs das mesmas áreas (ou outras) apesar da parcimónia que os bloguistas moçambicanos têm em ligar ("linkar") outros blogs - quando têm listas de ligações costumam fazê-las a um pequeno grupo já instituído, uma espécie de "links de prestígio".

 

- temáticos profissionais: A Empresa e o Direito, CEO - Economista, Fenómeno Turismo;

- monográficos: Companhia de Moçambique, Fauna Bravia, Caça e Caçadores de Moçambique, Voando em Moçambique;

- divulgação de expressões artísticas: À Sombra dos Palmares, Mãos de Moçambique, Mbila - Música de Moçambique;

- educação: Centro de Ensino à Distância - UEM, Escola Portuguesa de Moçambique;

- da diáspora moçambicana: Ponte Moçambique-Suécia, Chapa 100;

- escritores: O Tricô das Maçanicas, Meu Quintal Dividido, Tatuagens de Estrelas;

- empresariais: Kampfumo, Gil Vicente Café Bar;

- expressões religiosas: Calling Rastafari, Moçambique Islâmico;

- reflexão política: Nação Coragem, Nullius in Verba;

- paisagísticos: Quelimane, Digital no Índico;

- intervenção académica: Ideias Críticas, Olhar Sociológico;

- políticos: Manuel de Araújo, Namburete;

- de imigrantes: Mi Vida en Mozambique, ma-schamba, Lusofolia;

- de jornalistas: Pátria Que Me Pariu, Crónicas Semanais de Luís David, Nantchite;

- de activismo musical: Hip-Hop Moçambicano, Hip-Hop do Jardim, Jungle Music;

- de activismo político-social: Diário de Um Sociólogo, MozambiqueOnline Blog;

- de auto-edição literária: Ekuru Yo Ophenta, Momentos de Vida, Silvi da Selva and Me;

- de incidência regional: Beira-Amar, Angoche Parapato Oweto;

- etc.

 

Conclusão:

 

1. Não me importo com a trabalheira em montar e actualizar este portal, que demonstra (e actualiza hora a hora) o exercício por cá da palavra livre e tão plural - uma mutação na palavra pública neste contexto, acho.

2. Não me importo que esteja (sempre) incompleto. É sua característica, não defeito.

3. (mauzinho) Não me importo que alguns bloguistas, que tanto me chatearam com telefonemas, sms's e emails para lhes anunciar os neo-blogs (e lá o fiz, com prazer blogocompanheiro), tenham sido incapazes de deixar uma nota sobre isto, que é um instrumento não pessoal, mas sim colectivo. Ou seja, não me importo que as minudências in-blog sejam como as minudências out-blog. Nem doutra forma poderiam ser.

4. Não me importo de ser um tonto, tecnologicamente incapaz de mexer no ma-Blog para o colocar, quanto a conteúdo e a estética, do modo que desejaria. E que o tornaria bem mais apelativo, estou certo.

5. Não me importo de pedir ajuda quando preciso.

6. Importo-me imenso de não ter ajuda para isto. Se alguém percebe da máquina quer dar uma mãozinha? 

publicado às 12:40

"Não me importo de ..."

por jpt, em 29.04.08

As correntes entre-blogs são uma forma de convívio, daí que se justifiquem. Há as mais interessantes e as menos. E as mais malucas - exactamente como as conversas, e estas serão mesmo as mais importantes para que não levemos isto do bloguismo muito a sério. Agora a Marta desafia-me para a corrente do momento: botar seis coisas de que "não me importo" de fazer ou ter.

É uma corrente difícil. Só dizemos "não me importo de ..." a propósito de algo sobre o qual nos importamos (ou importámos) - é uma construção falaciosa, ainda que por vezes apenas uma reconstrução a posteriori, um mind lifting. E ainda mais difícil é pois a Marta apanhou-me numa altura (década?) em que tudo me parece importar, assim tipo "sob o signo do Prozac" não fosse um tipo ter de parecer másculo ao espelho de barbear.

Apesar de tudo exerço a tal falácia, sublinhada pelo referido contexto.

1. Não me importo de ter um blog - com excessiva exposição pessoal, como me dizem vozes amigas, assim menos dado ao vigente (necessário?) perscrutar do societal. E que a maioria dos leitores me chegue via google ...

2. Não me importo de ter a fama de mau-feitio - pois sei que é notoriamente exagerada.

3. Não me importo de ter a experiência de aqui (Maputo) haver cruzado o caminho de três ou quatro patrícios retintos filhosdaputa (e alguns andam por aí, em sempre ou em às vezes). Pois por porrada que tenha levado dá para imaginar (e temer) o que seria se em Lisboa. São eles, digamos, meros antibióticos. "Inibidores de saudades".

4. Não me importo de fazer de parvo. Desde que depois não me chateiem  já vou aturando ...

5. Continuo a não me importar que não telefonem. Encostar-me sozinho a um balcão é um fazer digno e que me dá prazer.

6. Não me importo nada (mesmo nada) de ir buscar os amigos ao aeroporto de Mavalane. Nessas alturas fazer de motorista é tudo normal.

Agora tenho que passar a seis outros bloguistas - e deixar-lhes anúncio de tal em comentário ou em email. (Nisto das correntes bloguísticas no "passar ao outro e não ao mesmo" tem piada ver como a gente se exime a incluir os grão-bloguistas, signo de como os aristocratizamos ...). Assim, e esperando que "não se importem", aqui seguem propostas "republicanas" a bloguistas que venho espreitando há anos-blog: WR, no Forum Comunitário; Ângelo Ferreira, no Cartas Para Sakhalin, José Carlos Matias, no O Sínico, Helena Monteiro, no Linha de Cabotagem, Cristina, no Contra-Capa e "Ana de Amsterdam".

publicado às 03:32

Da língua portuguesa retiro ...

por jpt, em 17.02.08

As correntes entre-blogs são uma forma de convívio, daí que se justifiquem. Há as mais interessantes e as menos. E as mais malucas - exactamente como as conversas, e estas serão mesmo as mais importantes para que não levemos isto do bloguismo muito a sério. Agora teclas amigas, o Lutz do Quase em Português e a dizia ela baixinho do 8 e Coisa, 9 e Tal, desafiam-me para uma dessas mais malucas: anunciar 12 palavras preferidas. Como é convívio entre amigos aceita-se, e gosta-se, destas coisas esparvoadas. Eis a tal dúzia, por ordem alfabética.

1. Afinal ...2. Ainda ...3. Amigo4. Amor5. Carolina6. Eu7. Inês8. Irmã(o) (no sentido de ascendência materna e/ou paterna comum, nunca no da actual palhaçada cristo-nacionalista muito em voga em algumas paragens)9. Mãe10. Pai11. Querida12. Sportingue

[há as que não gosto particularmente mas que me são imprescindíveis, porque semanticamente holísticas e, por isso mesmo, intraduzíveis. Insubstituíveis. Não será uma opção estética mas sim existencial. Elejo como 13ª uma representante deste núcleo: foda-se]

Se é corrente é para passar. Deixo a estes bloguistas amigos a opção de continuarem esta maluquice: Beira, Filipe, Benguela, Draivimpe, Bolama, Cláudia, Fulacunda, João, João Belo, Lobita, Pampam, Lourenço Marques, Moçâmedes, Rapariga Que Vinha da Província, jpn, Timor, Xai Xai, Bafatá, .

publicado às 09:31

O blog sobre música A Trompa enviou perguntas sobre preferências em música portuguesa. Aqui ficaram as minhas respostas - obrigado pelo convite para participar.

publicado às 18:14


Bloguistas




Tags

Todos os Assuntos