Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Colectiva de fotografia em Maputo

por jpt, em 03.08.11

 

Inaugura-se no Instituto Camões – Centro Cultural Português, no dia 3 de Agosto, às 18:00 horas, a exposição coletiva de fotografia Moçambique – Retratos da Minha Alma, dos fotógrafos Ana Roque de Oliveira, Glória dos Santos, Joachim van Staden, José Sá Pereira e Tjaart van Staden.Esta exposição retrata uma viagem por Moçambique. Uma viagem plena de paixão, de descoberta, de beleza, e de infindáveis surpresas. Esforçaram-se os artistas por compartimentar as suas emoções em cinco temas bem definidos, e idealizaram, assim, uma mostra organizada, por retratos, vida rural e vida na fronteira com o Índico, modos de vida e paisagens.Nesta exposição colectiva, que estará patente até 26 de Agosto, são apresentadas 124 fotografias.

 

AL

publicado às 00:31

[A galerista, Mário Macilau, Cita Vissers, Sónia Sultuane, Glória dos Santos, Paulo Alexandre] 

 

Na Kulungwana inaugurou ontem a colectiva de fotografia Mulheres Descortinando, 10 obras de 5 fotógrafos [Berry Bickle, Cita Vissers, Glória dos Santos, Mário Macilau, e Paulo Alexandre], desafiados pela Sónia Sultuane para desvendarem a a matéria das mulheres, a procura do não-óbvio. Coisas muito díspares de gente que também o é nos seus percursos. No final algo muito bem conseguido.

 

Dois trabalhos fantásticos, duas não-danças apaixonantes, de Berry Bickle ("Os laços que nos unem I" e "Os laços que nos unem II"), que nem admitem nem precisam de mais que se lhe diga. No restante fico com dois retratos etnográficos de Cita Vissers, um traço que lhe é também característico, atentos ao detalhe ("Caminhos") e à harmonia da composição ("Maternidade"), uma bela encenação do corpo sempre-reconstruível de Glória dos Santos ("Subtil Destruidor"), que para além do interesse objectivo surge em desafio à temática do "Descortinar", pois afinal quase tudo ve(n)dando por via de sombras e ângulos. E o Paulo Alexandre a surpreender, e bem, com duas conseguidíssimas composições, a real matéria no "Sou mulher" e um sumptuoso "Eu" (sumptuoso é o termo ..).

 

As cortinas que lá estão são um bocado redundantes, mas não é isso que tira o mérito ao conjunto. A ir ver. Eu fui ontem, na estreia, tirei a fotografia (com o Nokia, claro) que ali está acima. Berry Bickle não está em Maputo, virada que está para a Bienal de Veneza.

 

jpt

publicado às 20:57


Bloguistas




Tags

Todos os Assuntos