Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Preconceito

por jpt, em 02.02.09

capa-peixoto.jpg

[José Luís Peixoto, Morreste-me, Temas e Debates, 4ª edição]

A bondade de ler os autores mortos não é apenas o facto de que se o tempo passou e os livros continuam a girar entre-nós algum mérito devem ter. Não apenas, é também porque aos mortos não temos que os encontrar, mais às poses, opiniões e vestes entre tv e revistas. Este é um caso máximo, de José Luís Peixoto sempre guardei uma opinião irritante. E, desde há algum tempo, até enojada, passados que foram os olhos por uma qualquer revista onde pavoneava o corpo tatuado, - essa imbecil moda geracional que nada mais é do uma masturbação pífia com a Victoria Beckham, burguesotes como-se-atrevidos em apartamento de subúrbio. Daí a não o ler nem um sopro foi quanto mais um passo.

Agora deixei-me a ler este "Morreste-me", ali entristecido na estante. Não podia o homem esconder-se e só escrever? Um nó cá dentro, deixou: "O silêncio fluvial, a vida cruel por ser vida".

publicado às 00:49


Bloguistas




Tags

Todos os Assuntos