Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



"E não se pode exterminá-los?"

por VA, em 15.12.14

Precisamente há um mês, devia ter (r)estreado no Centro Cultural da Malaposta a peça de teatro "O Matadouro Invisível" de Karin Serres, uma produção própria que comemorava os 25 anos daquele espaço. 

Mas, inesperadamente, a reposição foi cancelada. O aviso oficial só nos chegou, aos actores, no dia em que a peça devia ter subido à cena.

O link em baixo resume os acontecimentos de forma fidedigna. Quanto às políticas culturais da Câmara Municipal de Odivelas só resta denunciar "rua a rua, prédio a prédio, flete a flete".

 

http://sicnoticias.sapo.pt/cultura/2014-12-14-Peca-de-teatro-cancelada-no-dia-de-estreia-no-Centro-Cultural-da-Malaposta

 

VA

publicado às 11:13

 

Mais do que evidente, é descarada a publicidade que fazemos à estrela da nossa companhia, a VA, a Vera Azevedo. Quem a quiser ver em carne, osso na ribalta iluminada, tem mais este fim-de-semana e o próximo ex-feriado 1º de Dezembro para o fazer no Auditório do Centro Cultural da Malaposta, às portas de Lisboa. Aqui ficam algumas imagens da nossa menina, que depois de um intervalo que durou 10 anos, regressou aos palcos ao lado de Alberto Quaresma, Joana Brandão e Mísia na peça "O Matadouro Invísivel", da autoria de Karin Serres e encenada por José Martins, que foi o impulsionador da transformação de um antigo matadouro em teatro.

VA, agora a ma-schambeira, confidenciou nos bastidores que voltará ao blogue depois dos aplausos.  

 

Muita merda para ela!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotografias: miguel valle de figueiredo

 

6ª e Sáb - 21.30h
Dom - 16.00h
Preço: Barato (12,50€ por 70 minutos de bom teatro)

publicado às 23:11
modificado por VA a 16/12/13 às 23:57

A nossa estrela estreia hoje!

por mvf, em 07.11.13

10 anos 10 depois - e antes tarde que nunca - a nossa menina, a VA, a Vera Azevedo, volta à luzente ribalta teatral. Nós orgulhosos e contentes. Ela diz que vai para o matadouro e é rigorosa: Karin Serres, conhecida e importante dramaturga gaulesa escreveu o texto a partir de um facto: a transformação do ex- matadouro de Olival Basto, às portas de Lisboa, em teatro, o Teatro da Malaposta. Vão vê-la, radiosa, amais o restante elenco que conta com a estreia de Mísia, a das cantorias, como actriz. 70 minutos coma nossa estrela!!!

Muita merda para ela que é cá da gente!!!


Centro Cultural Malaposta

NOV 7 a 24 | DEZ 1
QUI A SÁB - 21H30
DOM - 16H00

AUDITÓRIO

12,50€ 
70 MINUTOS 
M/12

                                                  

publicado às 13:26
modificado por VA a 16/12/13 às 23:59


Bloguistas




Tags

Todos os Assuntos